quinta-feira, 17 de março de 2016

{RESENHA} Os Crimes ABC - Agatha Christie

Hercule Poirot recebe uma correspondência cujo remetente provoca-o pondo em duvida os seus méritos como detetive. Nela o sujeito alerta para determinado dia e local insinuando que haverá um crime. Hastings e a polícia acreditam que Poirot está fazendo uma tempestade em um copo d'água, pois quem escreveu a carta não passa de um louco ou de um bêbado aplicando um trote. Mas o conhecimento e a experiência do detetive dizem que há algo errado...

De fato ocorre um assassinato em Andover na data indicada pelo criminoso, a vítima é uma senhora chamada Alice Ascher. Na cena do crime há um guia ferroviário do tipo ABC aberto na página da cidade onde ocorrera a morte.

Foto: Lu Garcia

Após a chegada da segunda carta, Poirot sugere aos investigadores a possibilidade de tanto a vítima quanto o local serem escolhidos de acordo com um sistema alfabético. Pois a segunda vítima fora a jovem Betty Barnard e a terceira fora Sir Carmichael Clarke na cidade de Churston. Em todas as ocasiões havia o mesmo guia ferroviário. No entanto, o que mais intriga o detetive é a falta de motivação aparente para os assassinatos, é a falta de lógica e de sentido naqueles crimes. De certo que a razão não é apenas a questão alfabética... A verdade é que o inimigo conhece os métodos de Poirot enquanto este está jogando no escuro sem saber quem é seu adversário. Será que a astucia do criminosos é maior do que o brilhantismo de Poirot?

Site Oficial da autora aqui.

Minha Percepção - Inusitado como Agatha sempre é! O desfecho final é surreal. Há partes no livro com narrações feitas fora do relato pessoal de Hastings os quais falam sobre as atividade de um homem chamado Alexander Bonaparte Cust. Sacou a jogada?? Será? Você ficaria surpreso!