Páginas

sábado, 16 de julho de 2016

{RESENHA} Harry Potter e o Enigma do Príncipe - J. K. Rowling

O Ministério da Magia finalmente admitiu que Voldemort retornou após flagrar o incidente no Departamento de Mistérios no último ano. Agora as pessoas andam apreensivas e cautelosas, como se algo terrível pudesse lhes acontecer de uma hora para outra. E estão certíssimos! Os jornais bruxos não param de noticiar mortes estranhas e desaparecimentos, além de continuar publicando matérias sobre Harry, desta vez sob o título "O Eleito" e não mais como o pirado mentiroso.


Das muitas novidades em Hogwarts destacam-se as instruções para que os alunos aprendam a aparatar e a contratação de um novo professor, Horácio Slughorn. Adivinha o quê ele vai lecionar? Não, não é Defesa Contra as Artes das Trevas, mas Poções... o que significa... Isso mesmo! Finalmente Snape conseguiu o almejado cargo! Só resta saber se ele merece...

Clique aqui para ver Harry Potter e a Câmara Secreta.

Foto: Lu Garcia

Clique aqui para ver Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

A presença de Slughorn na escola é apenas um pretexto de Dumbledore para conseguir dele uma lembrança... que envolve... Você-Sabe-Quem...

Clique aqui para ver Harry Potter e o Cálice de Fogo.

Colares amaldiçoados, bebidas envenenadas e um suspeito livro de poções (que pertence a alguém que se autodenomina "Príncipe Mestiço") são algumas das coisas que Harry Potter e o Enigma do Príncipe nos reserva. Desse modo, Harry esta novamente cercado de situações sinistras: desconfia das atitudes de Draco Malfoy (e ninguém - nem mesmo os amigos - dão créditos às suas suspeitas); torna-se um exímio preparador de poções após seguir as instruções da tal Príncipe; analisa o passado de Tom Ridlle na penseira de Dumbledore; e, de quebra, sai em uma ventura ao lado do sábio diretor.

Clique aqui para ver Harry Potter e a Ordem da Fênix.

Minha Percepção - Assim como alguns outros títulos da série, Harry Potter e o Enigma do Príncipe não começa narrando as desastrosas férias de verão na rua dos Alfeneiros e sim na sala do Ministro dos trouxas em uma reunião com o "outro Ministro", o da Magia. A história fica ainda mais intrigante quando a mãe e a tia de Draco Malfoy procuram Severo Snape para falar sobre uma missão que o Lorde das Trevas incumbiu ao garoto... o professor faz um juramento... comprometendo-se a cuidar e terminar a tarefa, caso o garoto venha a falhar...

Clique aqui para ver Harry Potter e as Relíquias da Morte.

Este livro com certeza é um divisor de águas, pois fiquei realmente confusa e curiosa quanto a lealdade de Snape. De que lado ele de fato está? Qual das organizações está traindo: a Ordem da Fênix ou os Comensais da Morte? Quais são suas intenções, afinal? Só vejo três possibilidades: ou Voldemort se acha o esperto, mas está sendo passado para trás pelo professor, pois ele sabe onde fica a sede da Ordem e não lhe confidenciou; ou Dumbledore confia de mais nas pessoas e não sabe com quem está lidando; Estas duas opções são bem plausíveis, já que Snape é um excelente Oclumente podendo ocultar o que lhe for conveniente... ou ainda, Snape quebrará o Voto Perpétuo e morrerá para proteger a Ordem. Mas será que ele tem tal nobreza de caráter??