Páginas

terça-feira, 1 de novembro de 2016

{RESENHA} Stephenie Meyer: A Rainha do Crepúsculo - Chas New Key-Burden

Como sugere o título, este livro conta a história de Stephenie Meyer e sua trajetória até ficar extremamente famosa - e rica - com a publicação daquele que seria o primeiro exemplar da Saga Crepúsculo. Trata-se da biografia da escritora com ênfase na série de vampiros que conquistou o mundo; narra como se deu a ideia original a qual se transformaria em um sucesso, não só nas livrarias como também no cinema.

Obviamente, o leitor conhecerá um pouco mais sobre a infância de Meyer, sua vida acadêmica, sua rotina como mãe de três garotos e esposa, sua relação com a religião mórmon e o talento de contar histórias cujo se manifestara quando criança. Um ponto interessante sobre a personalidade da autora é sua humildade e simplicidade, mesmo com tantos fãs lhe adorando, com suas obras entre os melhores best-sellers e sendo considerada uma das pessoas mais influentes.

Foto: Lu Garcia

Convidada pela banda de rock Jack's Mannequim, ela escreveu dois tratamentos para um clipe mostrando novamente sua facilidade em criar. Aliás, diga-se de passagens, é um dos grupos musicais favoritos dela! Outra novidade para a escritora fora o convite para fazer uma pontinha na adaptação de Crepúsculo para as telonas: ela topou, mas sem falas!

Minha Percepção - Assistindo o filme pela milésima vez, lembro de ter visto uma mulher que me lembrou a Stephenie, cheguei a pausar pra ter certeza, mas ainda assim continuei na dúvida, depois de ler sua biografia descobri que era ela mesma! A cena é aquela da Bella no restaurante conversando com o Charlie onde a garçonete pergunta se a policia descobriu quem cometera os assassinatos na região, mas antes ela entrega um prato a escritora, sentada no balcão.

Como fã da série, fiquei surpresa ao descobrir quão pouco eu sabia sobre seu inicio e sua criadora. Não imaginava, por exemplo, que ela sonhara com uma das principais cenas de seu primeiro livro, que, até então, não havia cogitação de ser publicado: o único publico que ela tinha em mente ao digitar os primeiros esboços era ela própria! Convencida a publicar, entrou em contato com 15 agências enviando-as uma sinopse de Crepúsculo, 9 rejeitaram e 5 nem se deram ao trabalho de responder! Depois disso, só consigo pensar no arrependimento que devem ter sentido ao perceber que perderam uma oportunidade e tanto ao verem o sonho de Stephenie, literalmente, se tornar realidade...