Páginas

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

{RESENHA} Os Últimos Casos de Sherlock Holmes - Arthur Conan Doyle

A iniciar este livro, sinceramente, não esperava me surpreender. Explico: não mais do que já é esperado quando se trata de Arthur Conan Doyle e sua genialidade. Então, me deparo com um prefácio, coisa que não há nos demais contos! Nele, Watson relata que o amigo está aposentado, residindo em uma área rural, pesquisando abelhas e que, embora vivo, sofre com doenças da idade.

Foto: Lu Garcia

Títulos do romance:

1. Prefácio;
2. O Caso da Vila Glicínia;
3. O Caso da Caixa de Papelão;
4. O Caso do Círculo Vermelho;
5. O Caso dos Planos do Bruce-Partington;
6. O Caso do detetive Agonizante;
7. O Caso do Desaparecimento de Lady Frances Carfax;
8. O Caso do Pé do Diabo;
9. Seu Último Caso: Um Epílogo de Sherlock Holmes.

Minha Percepção - Ao iniciar o segundo conto (O Caso da Caixa de Papelão - 1917) senti uma espécie de déjà Vu, como se já tivesse lido aquele texto... mas com absoluta certeza de que não conhecia a história. Foi então que tive a ideia de dar uma olhadinha nos outros volumes e eis que encontro outra narração (O Paciente Interno - 1894) com mesmo inicio e diferença de 23 anos entre uma publicação e outra. Será que o escritor esqueceu que já havia descrito aquela situação?? Foi, no minimo, curioso, pois não imagino Sir Arthur com preguiça de criar uma introdução em seu relato. Embora remoto, é um acontecimento plausível... infelizmente ele não se encontra entre nós para responder essa questão...