Páginas

quarta-feira, 1 de junho de 2016

{RESENHA} O Céu está Caindo - Sidney Sheldon

O Céu está Caindo é a segunda narração do livro vira-vira cuja primeira resenha encontra-se aqui

Narra a história de uma jovem jornalista que, após voltar da Iugoslávia, onde fazia transmissão de guerra, fica intrigada com as mortes de todos os membros de uma família. Mortes que ocorreram no mesmo ano em locais e causas diferentes. A única semelhança entre elas é que foram acidentes fatais.

A família em questão era conhecida no mundo todo, eram os magnatas da alta sociedade, famosos por doarem milhões de dólares a inúmeras instituições de caridade, eram envolvidos em politicas e venerados pelas pessoas. Seu nome era sinônimo de bondade, doação, compaixão, benevolência, entre outros adjetivos.

Foto: Lu  Garcia

Dana Evans, a jornalista, inicia uma investigação acerca dos Winthrop na tentativa de descobrir se alguém teria motivos para assassinar toda a família. As pessoas a quem ela entrevista desmancham-se em elogios aos Winthrop e ficam ofendidos quando Dana levanta a hipótese de haver inimigos que pudessem liquida-los. 

Uma das entrevistadas procura Dana e marca um encontro para contar-lhe o que sabe. Porém, não aparece no local combinado e vira noticia no dia seguinte sob suspeita de suicídio. Durante a trama, aparecem transcrições de áudio das conversas da jornalista, ou seja, ela está sendo vigiada.

Dana inicia uma sucessão de viagens a outros países atrás de informações relevantes. Descobre que, pelo menos, três pessoas tinham motivos suficientes para cometer os crimes contra a família Winthrop. Encontra um microtransmissor dentro de sua caneta. Um Comissário russo entra em contato com ela, prometendo-lhe contar tudo o que ela quer saber sob a condição de ajudá-lo a sair do pais de forma clandestina. Isso nunca aconteceu, pois o comissário fora encontrado morto.

A jornalista vira alvo e escapa de duas tentativas de assassinato. Ela se dá conta de que comentou com apenas uma pessoa sobre o paradeiro do Comissário russo. As revelações ocorrem pouco a pouco, e os verdadeiros culpados estão mais próximos dela do que se imagina.

Na ultima página, o autor da ênfase à personalidade investigativa de Dana que, embora tenha ficado em apuros durante a busca sobre as mortes dos Winthrop, questiona se o afogamento de um milionário teria sido mera casualidade ou algo conveniente.

Minha Percepção - Achei o enredo interessante e bem explanado. Aqui, o autor coloca em destaque a obstinação da repórter para chegar a verdade, mesmo sabendo que sua integridade física está em risco. O livro mostra também que não devemos confiar cegamente nas pessoas, pois ao acreditar na pessoa errada, Dana põe sua vida e a vida do filho em jogo. E sabe aquele ditado "bom demais para ser verdade"? Pois é... eu desconfio sempre quando alguém tem essa característica, uma vez que ninguém é perfeito e que todos cometemos erros.